DESTAQUES

Vamos falar de Sandy e Junior?


Fiquei muito surpreso positivamente com a repercussão do início das vendas da turnê especial de Sandy e Junior.

Pude acompanhar um pouco mais de perto o desenrolar da carreira deles. Sou de Campinas, da faixa etária, estudei no mesmo colégio e desde muito novo sou interessado nesse negócio de música.

Lembro bem de ter ido a pelo menos dois shows deles, um em Barretos e outro em Cosmópolis, perto de Campinas, em um show corporativo para uma usina de açúcar.

Embora a dupla tenha enveredado com sucesso para um caminho mais pop a partir do fim da década de 1990, que acabou ficando registrado na cabeça da maior parte das pessoas como “a cara” de Sandy e Junior, meu negócio sempre foi a fase infantil/pré-adolescente.

Se eu ouvia? Ouvia e muito.

Na realidade, minha fase preferida é a que vai do primeiro disco, “Aniversário do Tatu”, de 1991, até o “Era uma vez” ao vivo, de 1998, o primeiro ao vivo deles, o último antes de embarcarem no rumo do pop adolescente.

Curiosamente, o disco seguinte foi “As Quatro Estações”, um sucesso estrondoso, mas que foi justamente no qual eu deixei de ouvir com afinco (por ser pop-romântico demais e por eu ter entrado na adolescência, naquela fase tonta em que você rejeita tudo que consumia até então. Ainda bem que passa rápido).

Se não estou muito enganado, foi o primeiro álbum em que o Xororó não participou diretamente da produção.

Pelo que vejo nos comentários nas redes sociais, uma grande parte dos fãs (talvez a maior parte?) é oriunda da fase pop-romântica deles, que ganha força justamente nesse disco. Até pela imensa quantidade de fãs com menos de 30 anos, imagino que o sucesso dos anos 2000 seja responsável pela loucura na busca por ingressos (lembrando que o seriado, exibido de 1999 a 2002, conseguiu aumentar uma popularidade que já era muito alta).

A dupla fará 12 apresentações entre os meses de julho e setembro em 10 cidades diferentes. Rio e São Paulo terão sessão extra.

Busquei aqui no acervo da Folha algumas matérias antigas e me deparei com uma ótima sobre a criação da dupla. Quem quiser ler em tamanho maior, basta clicar na imagem.

SeJlançamento

Bruno e Marrone + Jorge e Mateus


Bruno e Marrone lançaram, na última sexta-feira (8), um novo projeto.

Trata-se do DVD “Studio Bar”, gravado em Uberlândia em dezembro do ano passado, que comemora 25 anos do lançamento do primeiro disco da dupla.

Misturando canções antigas do próprio repertório com faixas inéditas, eles decidiram que só haveria uma participação nesse DVD: Jorge e Mateus.

A canção escolhida foi “Surto de Amor” e pode ser conferida abaixo.

Bruno e Marrone em espanhol


Bruno e Marrone lançaram, no dia 22 de fevereiro, um disco em espanhol chamado “La película” (O filme).

bemesp

Com boa parte das canções já conhecidas do público, sucessos da dupla traduzidas para o espanhol, o projeto chama a atenção pelos arranjos latinos bastante variados.

Algumas músicas se parecem com as originais, como “Deja” (Deixa) e “Te hice tanto mal” (Por um gole a mais), outras ganharam uma cara nova, como “Dormí en la plaza” (Dormi na Praça) e “Fructo especial” (Fruto Especial).

Meu grande destaque fica justamente para a última faixa do CD, que traz 12 músicas (pelo menos nos serviços de streaming): “Vida Vacia”, uma versão de “Vida Vazia” que faria parte facilmente de qualquer cena dramática de “Narcos” ou de outro seriado desses tantos sobre tráfico de drogas lançados ultimamente.

É a que eu mais tenho ouvido. A produção foi do Junior Melo.

Dupla Conrado e Aleksandro mudará de formação


O cantor Conrado anunciou ontem (21), via Instagram, que está se aposentando dos palcos.

Com novos interesses particulares, ele decidiu seguir outros rumos e desejou boa sorte ao parceiro, além de ter agradecido aos profissionais que o acompanharam durante toda a carreira.

fbcnrConrado, à esquerda, que anunciou sua saída do projeto

A assessoria de imprensa divulgou uma nota oficial, hoje, detalhando a situação.

O nome Conrado e Aleksandro continua, agora, com um novo segunda voz.

A nota segue abaixo.

___

Conrado & Aleksandro em nova fase

Com 15 anos de carreira, a dupla Conrado & Aleksandro anuncia uma nova formação em 2019.

Reconhecida como uma das principais duplas do estilo grave, a atual parceria – com Conrado Bueno como segunda-voz – completa um ciclo de muitas conquistas. São quatro CDs, dois DVDs e mais de 15 músicas lançadas nas rádios e hits como “Só se For Gelada”, “Halls Preto”, “Camionete Inteira” e “To Bebendo de Torneira”. O mais recente single de trabalho é “Tereré e Narguilé” que soma mais de 1 milhão de visualizações no Youtube.

Conrado Bueno se despede da atual formação neste mês e se dedicará a projetos pessoais. Pai de um garotão de 2 anos, Conrado sentiu a necessidade de dedicar mais tempo à família, já que a vida na estrada requer muita doação do artista. Com uma média de 15 shows por mês, Conrado & Aleksandro no entanto continuará na ativa.

Parte fundamental e insubstituível da trajetória da dupla, Conrado inclusive faz questão de que a história de Conrado & Aleksandro continue, bem como o parceiro e toda a equipe C&A. Então, a partir de março de 2019 um novo cantor seguirá a caminhada ao lado de Aleksandro.

A nova formação manterá o nome Conrado & Aleksandro e já está em estúdio preparando um novo trabalho, previsto ainda para este semestre, com a preocupação de que se mantenha a essência e a identidade tão marcante do dueto formado em 2003 em Dourados (MS).

A todos os fãs de Conrado & Aleksandro, parceiros, imprensa, radialistas e contratantes, o agradecimento mais sincero pela parceira nos 15 anos de uma linda trajetória que está longe de acabar. Vem aí um novo capítulo dessa história.

Jhonny Welker com novidade: “Pegada Bruta”


Jhonny Welker é um cantor de 26 anos que aposta alto no sertanejo que a gente gosta de chamar de “bruto”.

Natural da sertaneja cidade de Ponta Grossa, no Paraná, o rapaz cita Matogrosso e Mathias e Jads e Jadson como duas de suas principais influências, o que nos dá a ideia do estilão dele.

jwker

Há um mês se mudou para Goiânia, em uma nova etapa da carreira.

Apesar de seu nome parecer uma brincadeira com os uísques Johnnie Walker, não tem nenhuma sacada mirabolante por trás, não. É que seu nome de batismo é Jonathan Welker.

Welker está divulgando a música “Pegada Bruta”, que surpreende por sua voz grave tão firme mesmo sendo relativamente novo. O clipe é muito bacana, vale conhecer o artista.

Após o lançamento de “Pegada Bruta”, que pode ser conferida abaixo, o cantor virá com uma canção em parceria com a dupla Zé Ricardo e Thiago.

Os vídeos do Victor


Victor Chaves virou notícia, essa semana, por um vídeo irônico postado em seu canal.

Ele caiu em uma armadilha em que tantas figuras famosas vem caindo: a dificuldade de interpretação dos internautas.

Um dos assuntos abordados foi a suposta agressão a mãe de seus filhos. Ele usa de sarcasmo para tratar do assunto, imitando um jornalista mal informado e um artista de respostas tolas.

Por colocar esse assunto dentro de um vídeo irônico, em que simula um jornalismo pouco profissional, muita gente se manifestou achando um absurdo ele “brincar” com a situação e o vídeo virou notícia.

Victor, ontem (quinta, 15), publicou outro vídeo explicando que se tratava de uma sátira e que ele jamais faria troça com assuntos da vida dele.

O segundo vídeo pode ser visto abaixo.

Daniel ganha documentário sobre seus 30 anos de estrada


Deixo abaixo o texto oficial do documentário, que vai abordar todas as fases da carreira do Daniel, dos momentos mais tristes aos mais felizes.

___

dn

Daniel lança documentário, relembra momentos de superação na carreira e se emociona ao falar do amigo João Paulo

A pré-estreia do filme ocorrerá no dia 19 de Fevereiro, no Cinemark Eldorado, em São Paulo

A voz marcante, seu jeito carismático, as participações em novelas, filmes e ainda os grandes sucessos da carreira do cantor Daniel todos podem já saber. Agora, os fãs e até mesmo quem conhece apenas uma música ou outra, poderá saber mais sobre a história de vida, luta e superação do artista no documentário “DANIEL 30 ANOS NA ESTRADA”.

O média-metragem, com pré-estreia marcada para o dia 19 de fevereiro , às 20h, no Cinemark Eldorado, em São Paulo, para a imprensa e convidados, reconstitui a trajetória artística de Daniel mostrando os primeiros passos em direção à música, a parceria com João Paulo, as dificuldades antes da fama e a tragédia com a perda do amigo e companheiro de dupla. A partir daí, um novo recomeço, a consolidação de um trabalho consistente até a conquista de um lugar no topo do universo musical brasileiro. “Tenho certeza que cantar pra mim é mais que uma profissão, é uma missão que levo com muita responsabilidade e amor”, declara o cantor.

Com direção de Jeremias Moreira, roteiros de Vitor Alves e produção da JD Camillo, o filme conta com depoimentos de pessoas importantes, que tiveram uma participação significativa na sua trajetória como José Camillo e Maria Aparecida Camillo (pais do cantor), Renato Aragão, Xuxa, Manoel Nenzinho Pinto, Hamilton Policastro, Sérgio Reis, Cezar, da dupla Cezar & Paulinho, Rick, da dupla Rick & Renner, Peninha, As Galvão, Maestro Pinocchio, entre outros.

“É uma honra ter minha história contada dessa forma. O documentário retratou a minha carreira construindo cada etapa com depoimentos importantes, porque a gente não faz nada sozinho e com João Paulo & Daniel não foi diferente: muita gente fez parte da história da dupla”, confessa o cantor.

Para o diretor Jeremias Moreira “DANIEL 30 ANOS NA ESTRADA conta uma história real como se fosse um filme de ficção e serve de homenagem pessoal e exemplo para novas gerações”. “A vida se incumbiu de construir os elementos dramatúrgicos – os objetivos, os conflitos e os obstáculos, as vitórias e as conquistas. Está tudo lá e o resultado é um filme que emociona”, completou o diretor.

Planeta Azul


Quando aconteceu a tragédia em Brumadinho-MG, na semana passada, me lembrei da canção “Sobradinho”, um grande sucesso de Sá e Guarabyra, de 1978.

O trecho inicial “o homem chega/já desfaz a natureza/tira gente, põe represa/diz que tudo vai mudar” me veio imediatamente.

A canção surgiu por motivos diferentes (o projeto da Hidrelétrica de Sobradinho, na Bahia, e a construção da barragem no rio São Francisco, que alagou as cidades citadas na música e expulsou os moradores ribeirinhos), mas também versava sobre a ganância do homem.

Procurei entre os sertanejos se alguém também já havia tratado do assunto ambiental com tons mais críticos.

Há uma canção recente de Zezé di Camargo e Luciano, chamada “Seca Verde”, que sugere que as águas do São Francisco salvem as regiões de seca no Nordeste, mas trata-se de um texto mais poético do que de protesto.

A grande canção que me ocorreu foi mesmo “Planeta Azul”, de Chitãozinho e Xororó, que deu nome ao disco de 1991.

Embora muita gente tenha a impressão de que o assunto “meio ambiente” se tornou popular recentemente, as críticas aos rumos do planeta não são nada novas.

Na canção, escrita por Aldemir e Xororó, há referências ao aquecimento global, desmatamento e a outras pautas ambientais.

Vale a pena relembrar.

Bruno e Barretto fazem seleção de “derramadas” em novo DVD


A dupla Bruno e Barretto lançou, na última sexta-feira (18), o álbum “Buteco Raiz – Só as Derramadas”.

São dezoito canções, cinco inéditas e treze regravadas.

As regravadas são daquele estilo de boteco, como o título do trabalho diz, escolhidas de acordo com os gostos da dupla.

bbnv

Tem algumas pérolas no repertório: relembraram “Não tem dia, não tem hora”, de Edson e Hudson, “Vou beber de novo”, de Teodoro e Sampaio, e “Minha estrela perdida”, de João Paulo e Daniel.

Quando disseram que gravariam um DVD “raiz”, muita gente estranhou achando que seria um projeto de músicas mais tradicionais. Também sairia algo interessante se fosse essa a ideia, mas não é o caso.

São música mais sofridas, mesmo, típicas de bar.

Vale a pena conferir por se tratar do projeto mais diferente, musicalmente falando, que eles já fizeram até hoje.

O disco está inteiro disponível nas plataformas de streaming e tem alguns vídeos já publicados no YouTube.

Abaixo, deixo um desses vídeos: “Vida de cão”, sucesso de Rionegro e Solimões.

Cruzeiro de Safadão terá show de Marília Mendonça


A segunda edição do WS On Board, cruzeiro liderado por Wesley Safadão, terá show da Marília Mendonça.

Após a boa repercussão do primeiro, realizado em novembro do ano passado, o cantor anunciou sua próxima viagem de 23 a 26 de novembro de 2019.

Além de seu próprio show e o de Marília, ainda haverá apresentações de Gabriel Diniz, Bell Marques, Vintage Culture, Aldair Playboy, Márcia Fellipe e o DJ Jopin.

wscrzro

A viagem sai de Santos.

Ontem, segunda-feira (21), Safadão postou que 50% das cabines já estão vendidas.

As vendas podem ser feitas clicando aqui. Os preços variam de R$3800 a R$5000 por pessoa.

Abaixo, segue o vídeo oficial da primeira edição do cruzeiro.