Continua

Tenho feito no Instagram, às quartas, postagens sobre discos que ficaram marcados.

Ontem, 9, escrevi sobre “Continua”, único disco de estúdio lançado pelo Cristiano Araújo.

O texto segue abaixo.

___

Era 2013 e o Cristiano Araújo havia decidido gravar seu primeiro disco de estúdio (o único), época em que o padrão era o ao vivo.

O projeto tinha algo mais incomum ainda. Com 20 faixas, mais da metade produzida pelo Bigair dy Jaime (responsável também pelo disco amarelinho do Gusttavo Lima postado aqui), ele teve canções assinadas por mais 5 produtores diferentes.

Era uma salada musical, termo que eu usei na época, que poderia gerar até uma interpretação negativa, mas isso tinha tudo a ver com o Cristiano.

Ele era um intérprete romântico, mas tinha um show muito animado, então fazia todo sentido ter canções de estilos diferentes. Mesmo assim, muita gente desconfiava desse disco.

O repertório, no entanto, acabou com qualquer desconfiança. Tinha nada menos que “Maus Bocados” e “Caso Indefinido”. As duas canções foram as que ficaram mais conhecidas desse projeto, e de tanto sucesso que fizeram, acabaram por não deixar outras faixas crescerem.

“Continua” e “Pedaços” (minha preferida) eram a cara do Cristiano Araújo. Letras românticas mais simples e foco total na interpretação, usando e abusando dos tons altos, algo que ele adorava fazer (eu colocava “Pedaços” no repeat eterno, peguei pra ouvir hoje e pus no repeat de novo).

Ainda havia uma pérola chamada “Igual você não tem”, que poderia ter sido hit caso houvesse espaço, mas o disco era um absurdo. Já seria o melhor projeto do Cristiano (na minha opinião, claro) se parasse por aí, mas ainda havia a parte das músicas de balada (lembra que a gente usava o termo “música de balada” por conta das boates?).

Na intenção de atender aos que gostavam desse tipo de música, ele acertou em cheio na “Empinadinha”, “Mete fogo na saudade” e “É só chegar e beijar”, 1ª faixa do disco.

Foi nesse projeto, também, que a gente começou a ver uma nova imagem do Cristiano, deixando pra trás o rapaz de cabelo bagunçado, como no DVD anterior, dando espaço a um cantor de visual mais elegante.

___