Setor de eventos se prepara para cancelamentos e prejuízo

A disseminação do novo Corona Vírus ainda está em seu início no Brasil, se comparado a outros países, mas mesmo esse estágio inicial já fez o mercado de eventos perceber que os próximos meses serão difíceis.

A questão da saúde sempre será a mais importante, mas diversos setores estão se movimentando para tentar amenizar o inevitável prejuízo financeiro que virá.

Os cancelamentos/adiamentos de shows começaram esse fim de semana. Gusttavo Lima, Maiara e Maraísa, Marília Mendonça, Jorge e Mateus… praticamente todos os artistas grandes já anunciaram mudanças.

Diversas outras datas, ainda não anunciadas, mas já negociadas entre escritórios artísticos e eventos, também estão sendo canceladas.

Com o aumento de restrições a cada dia que passa, há boas chances de que, em dado momento, eventos sejam proibidos em todo o Brasil.

A gripe suína, a H1N1, deu um grande baque no mundo dos shows em 2009, mas o que se espera para os próximos meses é algo sem precedentes.

No último sábado, a ABRAPE (Associação Brasileira dos Promotores de Eventos) emitiu uma nota demonstrando preocupação com o setor. A associação, já calculando as futuras dificuldades financeiras, defende que o governo tome medidas que ajudem os produtores a amenizar o prejuízo.

A cobrança de atitudes por parte do governo vem na esteira de uma possível ajuda federal que as companhias aéreas receberão. No entanto, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, parece bem contrário a uma ajuda governamental.

Voltando ao texto da ABRAPE, houve quem criticasse certo tom “egoísta” na nota, mas enfim, é cada um tentando defender o seu lado.

A nota pode ser lida abaixo.

abrapenotas

Comente!

___

Deixe um comentário