Pedro Bento †

A notícia da semana, infelizmente, foi o falecimento de Pedro Bento, da dupla Pedro Bento e Zé da Estrada, na última quinta-feira (3).

pbento

Seu amigo parceiro de vida, Zé da Estrada, havia partido já em 2017.

Juntos, formaram uma das dupla mais importantes de todos os tempos. Nem tanto por hits – há outras dupla menores com muito mais músicas conhecidas -, mas pela cabeça aberta e visionária em plenos anos 1950 e 1960.

Em meio a uma cultura tão conservadora quanto a caipira, eles abriram as portas para influências musicais de toda a América Latina, especialmente para a música mexicana.

Influenciados diretamente pelo cantor mexicano Miguel Aceves Mejia, marcaram uma abertura sem volta para a música caipira, que já aceitava bem a influência paraguaia.

Sob a alcunha de “os Marciachis da música sertaneja”, Pedro Bento e Zé da Estrada importaram os metais, os arranjos e até mesmo os gritinhos de “ui, ui” e “aiaiai”, tão usados por Tibagi e Miltinho e principalmente Milionário e José Rico.

Ainda na esteira das influências latinas, Pedro Bento compôs a versão de nada menos que “Galopeira”.

Uma dupla cuja história dá gosto de ser contada.

Comente!

___

Deixe um comentário