universo_sertanejo “Lendas”: um brinde à música sertaneja

Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

IMG_1986

Imagine que a nova geração de artistas, protagonista do maior mercado de música do país, responsável pelo maior domínio que a música sertaneja já conquistou em quase cem anos, decidisse pagar sua conta com a história.

Foi mais ou menos o que aconteceu ontem, no Citibank Hall, em São Paulo, com a gravação de “Lendas”. Aos que não sabem, o projeto saiu das mãos da “Fernando e Sorocaba Produções Artísticas”.

Sob uma megaprodução visual inspirada na relação do sertanejo com o circo, com a supervisão de Marcos Frota (que muitos conhecem da Globo) e da família Stankowich, de mais de 150 anos de tradição circense, Milionário e Marciano acabaram sendo os verdadeiros homenageados no DVD deles mesmos.

IMG_1982

O repertório foi uma mescla de grandes sucessos da carreira de cada um, produzidos por Fernando Zor e Rodrigo Costa, com arranjos grandiosos e músicos de orquestra. Fernandinho foi o único convidado especial do show, mas apenas como guitarrista, não como cantor. Foram apenas duas canções inéditas (Localizador e Lágrimas de amor).

No palco, juntos, estavam dois responsáveis por diversos hits que os jovens cantam até hoje nas noites. Seria muito injusto, como disse o próprio Sorocaba após a gravação, que eles não fossem tratados em vida como merecem.

O caso que mais alivia quem defende a música sertaneja é o do Marciano. Responsável por uma série de sucessos de dar inveja a qualquer artista, ele era quem menos aproveitava o sucesso da nova geração. Faltava alguém colocá-lo no pedestal e tratar com o respeito merecido o dono de “Ainda ontem chorei de saudade” e “Seu amor ainda é tudo”.

IMG_1985

Sabemos que criar uma nova dupla, provavelmente, não daria muito certo. A história nos dá diversos exemplos. A grande sacada foi a maneira como o projeto “Lendas” foi tratado, o “envelope” que foi usado pra apresentar a ideia.

Se invejamos a maneira com que os Estados Unidos reverenciam seus ídolos e lamentamos como no Brasil grandes nomes são esquecidos, ontem foi dada uma aula de como é possível agradecer, homenagear e tornar comercial personagens importantes que, se ficassem simplesmente por conta das vontades do mercado, seriam colocados de lado.

O show “Lendas” vai pra estrada no ano que vem, com alguns ajustes de estrutura e também no conteúdo, principalmente na interação entre os cantores durante o show. Afinal, foi apenas a primeira vez que essa formação subiu ao palco.

Já há uma série de datas pré-acordadas para 2016 (cerca de 70), mas esquecendo um pouco o lado financeiro, o projeto, se ficasse apenas em um mero DVD, já valeria como o emocionante registro de um gênero musical que prova dia após dia o porquê de ser, definitivamente, a mais importante música do país.

Não houve um momento específico de homenagem a Zé Rico e a João Mineiro, mas após a última música, os cantores falaram dos ex-parceiros.

IMG_1983

*As fotos são do Fernando Hiro.

01 – Ainda ontem chorei de saudade
02 – Paredes azuis/Aline/A carta
03 – Viola está chorando
04 – Meu desespero/ Amor clandestino
05 – Whisky com gelo/ Quem disse que esqueci/Crises de amor
06 – Solidão
07 – Localizador
08 – No mesmo lugar/ Levando a vida
09 – Dia sim, dia não
10 – Me telefone mais
11 – Lágrimas de amor
12 – Essa noite como lembrança
13 – Do mundo nada se leva
14 – Decida
15 – Se eu não puder te esquecer
16 – Ainda ontem/ Estrada da vida/Seu amor ainda é tudo

Comente!

universo_sertanejo

___

3 Comments

  1. Daniel Assis Reply to Daniel

    Fabricio, acho que um dos motivos de ter mais musicas do Marciano é justamente por ele não cantar em um tom tão alto como o Zé Rico fazia

  2. Achei que esse DVD foi mais para divulgar o Marciano do que a dupla em si.

    Poucas musicas do MJR e muitas do JMeM.

    Espero que o resultado final seja surpreendente pois são duas feras da verdadeira musica Sertaneja.

    Parabéns pela cobertura e pelo texto Andre. Sucesso

Deixe um comentário