Chega ao mercado a “A.R Live”. O maior escritório artístico do Brasil?

Começa a funcionar em São Paulo, a partir do mês de março, o escritório “A.R Live”.

De propriedade de Anderson Ricardo, que há 6 anos empresaria o cantor Luan Santana, a empresa tem o intuito de se transformar no principal escritório artístico do Brasil.

No segundo semestre, por mais precoce que pareça, o escritório abrirá uma filial em Nova York.

Estive ontem em São Paulo para conhecer o local, que fica em um prédio na Vila Olímpia, no mesmo andar da LS Music. Juntos, os dois escritório têm  600m².

O projeto é interessante. Estão sendo contratados executivos de outras áreas que não a musical, justamente com o intuito de fazer do trabalho de gerenciamento de uma carreira algo extremamente profissional. Por mais que o meio sertanejo seja grande e bem sucedido, a gente sabe que há ainda uma grande parcela de amadorismo.

A empresa pegará artistas de diferentes estilos e com diversos níveis de sucesso, e trabalhará captando investimentos externos. Atualmente, além de Luan Santana, já estão com acordo fechado as duplas Breno & Caio César e Dany & Rafa.

Os demais artistas serão escolhidos pelos profissionais do escritório, um plano de carreira será feito e apresentado a empresas interessadas em investir nos cantores.

Interessante também na história é que eles estão atrás de novos nomes.

Abaixo, um trecho da conversa que eu tive com o Anderson.

___

Você deixa de lado a estabilidade de ser empresário do Luan Santana e vai se arriscar por trás de novos artistas, mesmo sabendo que o mercado de música é algo muito complicado…

Eu acho que a gente precisa querer crescer sempre. Eu sou um empresário de 30 anos que está tentando olhar lá na frente. O mercado de artistas e de shows é muito forte, mas ainda acontece muita coisa de forma amadora. Uma das minhas principais intenções com o projeto é conseguir tornar todo o sistema profissional como uma empresa qualquer, tanto que estou contratando executivos de outras áreas pra que tudo seja feito da maneira mais correta.

A gente sabe que não há uma receita de sucesso pra um artista, que o sucesso depende de diversos fatores externos. Não seria muito risco para quem investe?

Eu encaro como qualquer outro projeto. Nós estamos aqui pesquisando todos os dias pra ter nas mãos os produtos mais interessantes possíveis, só trabalharemos com algo que acreditamos mesmo. Faz dois anos que venho desenhando a ideia do escritório e estudando mais a fundo o mercado. Não existe uma receita milagrosa, mas a trilha do trabalho eu conheci ao longo desses 6 anos com o Luan.

Qual a ideia de se abrir um escritório nos Estados Unidos?

Não posso dizer abertamente ainda, mas naturalmente estamos interessados em artistas de fora. Temos um mercado de show imenso, temos público de sobra, e isso não tem sido aproveitado. Mais pra frente eu posso falar sobre o projeto internacional, mas já está certo que o escritório em Nova York abre no segundo semestre.

___