Universo Sertanejo

DESTAQUES

“Fábrica de Talentos” no “Encontro”


Na semana passada, teve início uma série chamada “Fábrica de Talentos”, no “Encontro”, programa da Fátima Bernardes.

As três primeiras reportagens da série são sobre música sertaneja e eu tive a oportunidade de comandar as entrevistas e ajudar a explicar como um artista desconhecido, cheio de sonhos e dificuldades, chega ao sucesso.

Amanhã, quarta-feira (5), vai ao ar a segunda reportagem.

Para quem não viu a primeira, basta clicar na imagem abaixo.

gplayfdt

#BBB20 Sertanejo


Na última terça-feira, 21, teve início o Big Brother Brasil de edição número 20.

Entre os participantes, há duas cantoras sertanejas.

A primeira se chama Frayslane, é da Paraíba e forma a dupla Lane e Mara. Há diversos vídeos delas no YouTube e eu cheguei a postar no ano passado, no Instagram, uma canção na qual elas apostavam: “Raiva de amar você”.

Lane entrou na turma da “Pipoca” do programa, de participantes escolhidos pelas vias normais, pessoas comuns que se inscreveram e foram escolhidas pela produção.

A outra cantora, convidada pelo BBB (faz parte do grupo “Camarote”), é a Gabi Martins, mineira que já apareceu aqui no blog. Forte com seus vídeos de covers nas redes sociais, gravou um DVD em 2018 com o Pepato e teve uma música bem trabalhada: “Neném”.

Maiara e Maraísa


Sobre o caso envolvendo a dupla Maiara e Maraísa e um texto da Folha de S.Paulo, que trouxe uma caricatura das meninas com a suástica nazista desenhada no braço da Maiara, preferi não postar nada aqui ou em qualquer rede social.

Como tocar no assunto só alimenta discussões desnecessárias e joga holofotes na questão, prefiro deixar anotado e usar no futuro.

Só mais um ataque gratuito e preconceituoso, como nos acostumamos a ver durante toda a história do sertanejo.

Rapidinhas…


-Entre os 100

Foi divulgado um ranking dos 100 artistas mais tocados nas rádios em 2019. O levantamento é da Crowley.

E o que tem chamado a atenção é que há dois nomes ali, curiosamente, que não estão mais em atividade e mesmo assim seguem sendo muito tocados.

Um dos nomes é a dupla Victor e Leo, que pausou as atividades em 2018.

O outro nome, mais surpreeendente ainda, é o Cristiano Araujo, que faleceu em junho de 2015 e figura também entre os 100 artistas mais tocados do ano passado.

Há dois pontos que ajudam a entender a questão: ambos emplacaram muitas músicas boas e tinham estilos bem marcantes, ou seja, por mais que não haja novidades desses artistas, as pessoas continuam gostando de ouvi-los.

___

-Luan Santana

O cantor Luan Santana vai apostar em uma música para o carnaval de 2020. Na realidade, ele vai regravar uma canção que já está no último DVD dele, mas em um ritmo um pouco diferente e com as participações do Léo Santana e do Olodum.

A canção escolhida é “Sofrendo feito um louco”, que foi umas das músicas que teve mais destaque espontâneo quando foi lançada, teve uma boa aprovação dos fãs logo de cara.

Um clipe com todos os envolvidos vai ser gravado no próximo dia 18, em um evento na cidade de João Pessoa, na Paraíba.

___

-Matheus e Kauan

A dupla Matheus e Kauan gravou, na última quinta-feira (9), um novo DVD, comemorando 10 anos de carreira.

Assim como eles já haviam feito outras duas vezes, esse projeto também foi gravado em uma praia. O nome do DVD, inclusive, vai ser “Dez anos na praia”.

O cenário escolhido dessa vez foi a Praia do Paiva, que fica em Cabo de Santo Agostinho, município colado em Recife.

Esse é o sétimo DVD da carreira dos irmãos, que no ano passado, segundo o Youtube, tiveram o clipe mais visto do Brasil com “Vou te que superar”, em parceria com a Marília Mendonça.

___

-Michel Teló

O cantor Michel Teló gravou, na última terça-feira (7), a segunda etapa do seu projeto “Churrasco do Teló”, um EP que  teve sua primeira edição gravada no ano passado em São Paulo.

A gravação da semana passada aconteceu em uma propriedade muito bonita à beira de um rio na cidade de Piedade, que fica perto de São Paulo capital.

Essa etapa do “Churrasco do Teló” é o principal projeto do cantor para esse início de ano. Ele entra de férias nessa semana e volta para tocar no carnaval. Daí em diante, começa a divulgação das músicas novas.

___

-Marília Mendonça

A Marília Mendonça segue em sua licença maternidade cuidando do seu primeiro filho, o Léo, que nasceu no dia 16 de dezembro, mas nem por isso a carreira dela está parada.

Na última sexta-feira (10), ela lançou sua primeira música do ano, chamada “Graveto”.

Essa canção foi gravada na cidade de Belo Horizonte, em outubro, em mais uma etapa do projeto “Todos os Cantos”.

Sertanejos dominam Top’s de rádio, Spotify e Youtube


Do fim do ano passado até agora, foi divulgada uma série de rankings para mostrar o desempenho da música e dos artistas no Brasil.

Os mais repercutidos, como de costume, são os Top10 de músicas mais tocadas.

O Spotify foi o primeiro a divulgar o seu, no início de dezembro.

De acordo com a plataforma, das 10 músicas mais ouvidas do ano no aplicativo, 10 são sertanejas, lideradas por “Lençol Dobrado”, de João Gustavo e Murilo.

Dois dias depois, foi a vez do YouTube soltar sua lista.

Dos 10 vídeos de música mais assistidos do ano, 7 são de música sertaneja, liderados por “Vou ter que superar”, de Matheus e Kauan com Marília Mendonça.

Nesse último fim de semana, a Crowley divulgou seu levantamento com números já consolidados.

Das 10 músicas mais tocadas de 2019 nas rádios, 9 são sertanejas.

A primeira posição ficou com a canção “Cem mil, de Gusttavo Lima.

Dupla Fred e Gustavo anuncia separação


Os cantores Fred e Gustavo anunciaram, hoje de madrugada, a separação da dupla.

Eles estavam juntos desde 2013.

Era a segunda formação da dupla. A primeira durou de 2008 a 2013, e tinha o cantor Fred Liel como primeira voz.

A notícia foi divulgada através da imagem abaixo.

7712746B-29F6-4BAC-A7B3-BF2EFE77402E

Gusttavo Lima teve as músicas mais tocadas de 2018 e 2019; dobradinha não acontecia há 14 anos


O cantor Gusttavo Lima, de acordo com dados da Crowley, empresa que faz o acompanhamento de músicas em rádios, foi dono das músicas mais tocadas de 2018, “Apelido Carinhoso”, e de 2019, “Cem Mil”.

A dobradinha não é pra qualquer um. A última vez que isso aconteceu foi há 14 anos. Os donos do feito, em 2004/2005, foram Zezé di Camargo e Luciano.

Em 2004, a música mais tocada foi “Nosso amor é ouro”. Em 2005, “Fui eu”.

Os 10 artistas mais tocados da última década são sertanejos; Luan lidera


Entre os rankings divulgados pela Crowley nas últimas semanas, está um que mostra os artistas mais tocados da última década nas rádios.

A empresa, que trabalha com levantamento de músicas executadas em rádio, fez uma lista com os cem mais tocados.

Como já era de se imaginar, entre as dez primeiras posições, só há sertanejos.

A liderança ficou com Luan Santana, seguido de Jorge e Mateus, em segundo, e de Gusttavo Lima, em terceiro.

De janeiro de 2010 a dezembro de 2019, esse é o TOP10 de artistas mais tocados:

1. Luan Santana
2. Jorge e Mateus
3. Gusttavo Lima
4. Bruno e Marrone
​5. Henrique e Juliano
6. Zezé Di Camargo & Luciano
7. Fernando e Sorocaba
8. Victor e Leo
9. Marcos e Belutti
10. João Neto e Frederico

Quem quiser ver a lista completa (100+), pode clicar AQUI.

O “Amor Cabernet” de “Dubai to Brazil”


O cantor Danilo Dubaiano chamou atenção ao gravar seu primeiro DVD da carreira em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, no ano passado.

O nome do projeto é “Dubai to Brazil”.

Como já publicado aqui, o cantor escalou uma equipe de peso do Brasil para fazer toda a produção e direção desse projeto.

No vídeo, mais abaixo, dá para reconhecer diversos músicos que a gente está acostumado a ver nos principais DVD’s daqui.

Em seu Instagram, Dubaiano posta quase que diariamente conteúdo musical, seja tocando piano ou algum outro instrumento, e tem publicado o desempenho do primeiro EP lançado, em dezembro, extraído do DVD.

tdbsp

São cinco músicas, como pode ser visto na imagem acima. Quem quiser ouvir pelo Spotify, é só clicar sobre a imagem.

O destaque entre essas músicas tem sido “Amor Cabernet”, com mais de 4 milhões de visualizações.

Para quem não conhece, a canção pode ser conferida abaixo.

Vale a pena, também, pelas belas imagens.

Um fim de ano triste


O ano acaba com duas notícias muito tristes, mas que precisam ser registradas.

Hoje, bem de madrugada, faleceu o cantor Juliano Cezar, aos 58 anos. Ele caiu no palco por conta de um infarto e os médicos não conseguiram reverter a situação.

Ele estava se apresentando na cidade Uniflor, no Paraná.

Juliano começou a ter seu nome mais conhecido na década de 1990, quando gravou canções que foram fazer sucesso nas vozes de Leandro e Leonardo anos depois, como “Não aprendi dizer adeus” e “Rumo à Goiânia”.

Minha música preferida dele é “Faz ela feliz”, que tocou bastante em rádio.

Além da carreira de cantor, Juliano Cezar apresentou programas de TV e sempre foi um cara muito ativo, conhecia todo mundo nos bastidores.

Gostava da figura do cowboy e se intitulava “O Cowboy Vagabundo”, título de uma de suas músicas mais conhecidas.

___

Outra notícia triste foi a do incêndio, na semana passada, nos estúdios da Gravodisc.

Aberto em 1960, o estúdio recebeu praticamente todos os grandes artistas sertanejos (tirando essa turma mais nova). Localizado no centro de São Paulo, ele foi durante muitos anos ponto de encontro de músicos, cantores e compositores que frequentavam a região.

Para quem nunca leu a respeito, era no centro de São Paulo que muitos artistas se conheciam, se encontravam, trocavam músicas e experiências, principalmente entre as décadas de 1960 e 1970. Milionário e José Rico, por exemplo, se conheceram ali.

De acordo com a assessoria da Gravodisc, o incêndio destruiu 100% dos estúdios. Foram queimados equipamentos de gravação, instrumentos e materiais raros da música sertaneja e da música brasileira de maneira geral.

Os proprietários, através de nota oficial, disseram: “queremos informar que tivemos 100% da perda da Gravodisc, mas isto não quer dizer que a marca morrerá, faremos de tudo para ressurgir das cinzas.”

Algo pessoal: dez anos atrás, fui convidado para escrever um livro sobre os até então 50 anos do estúdio. O projeto não andou para frente, mas passei a ter um carinho mais do que especial pelo local e pelos donos.