Universo Sertanejo

DESTAQUES

universo_sertanejo

Programa de fim de ano


Duas boas atrações para quem gosta da boa música sertaneja.

O “Viola Minha Viola” apresenta, no dia 25, um especial com Agnaldo Rayol, Pedro Bento e Zé da Estrada e Zé Mulato e Cassiano, acompanhados pela Orquestra Paulistana de Viola Caipira. O programa será exibido às 21:30h, e reprisado no dia 26, às 09:00h.

O repertório segue abaixo:

___

“Entrai, Pastorinhas” (domínio público), com Orquestra Paulistana de Viola Caipira e Inezita Barroso
“A Vingança do Chico Mineiro” (Tonico/Sebastião de Oliveira), com Orquestra Paulistana de Viola Caipira
“Mágoa de Boiadeiro” (Nono Basílio/Índio Vago), com Pedro Bento e Zé da Estrada e orquestra
“Boiada” (Zé Paioça), com Pedro Bento e Zé da Estrada e orquestra
“Proparoesquisítono” (Cassiano/Zé Mulato), com Zé Mulato e Cassiano e orquestra
“Meu Céu” (Zé Mulato/Xavantinho), com Zé Mulato e Cassiano e orquestra
“Romaria” (Renato Teixeira), com Agnaldo Rayol e orquestra
“Rosa” (Pixinguinha/Otávio de Sousa), com Agnaldo Rayol e orquestra
“Ave Maria do Sertão” (Elpídio dos Santos/Pádua Muniz), com Agnaldo Rayol e orquestra
“Boas Festas” (Assis Valente), com todos juntos

___

No dia 1°, o mesmo “Viola Minha Viola” exibe seu especial de Ano Novo, com César Menotti e Fabiano e Yassir Chediak e Rodrigo Sater (a dupla Tiago e Juvenal da novela Paraíso). A atração vai ao ar às 21h30, e também será reprisada no dia seguinte, às 09h00.

O repertório pode ser conferido abaixo.

___

“Boiadeiro Errante” (Teddy Vieira), com Inezita Barroso e regional
“De Papo pro á” (Olegário Mariano/Joubert de Carvalho), de Yassir Chediak e Rodrigo Sater
“Estrela de Boiadeiro” (Rodrigo Sater/Mário de Camillo), de Yassir Chediak e Rodrigo Sater
“Chora Morena” (Yassir Chediak), de Yassir Chediak e Rodrigo Sater
“Terra Molhada” (José Victor/Joselito), com Cesar Menotti e Fabiano
“Poente da Vida” (Goiá/D.Thomaz), com Cesar Menotti e Fabiano
“Caminheiro” (Jack), com Cesar Menotti e Fabiano
“O Mineiro e o Italiano” (Teddy Vieira/Nelson Gomes), com Cesar Menotti e Fabiano
“Depois que a Rosa Mudou” (Serrinha), com Cesar Menotti, Fabiano e Inezita Barroso
“Chuá-Chuá” (Pedro Sá Pereira/Ary Pavão), com Inezita Barroso e regional



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

A capa do "Aí já era"


*O contador de twits dessa postagem está desabilitado

Ontem, após eu ter publicado as capas dos discos na eleição dos 10 melhores do ano, surgiu a dúvida se o CD “Aí já era”, de Jorge e Mateus, possuía duas capas, já que duas imagens diferentes circulavam pela internet.

A resposta é que a capa oficial é a escura, exatamente a publicada aqui ontem. A outra imagem que está na internet (que pode ser conferida mais abaixo), poderia ter sido a capa, mas na hora da escolha, a dupla optou pela escura.

Abaixo, a oficial. Em seguida, a que circula na internet.

___

Só uma questão despretensiosa: qual você prefere?



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Algumas notas


-Llora, me llama

Em julho desse ano, publiquei um texto mostrando algumas regravações de “Chora, me liga” em castelhano (clique aqui para ler). Apesar dessas regravações, não havia notícias de que essas músicas eram sucesso em algum lugar.

Ontem fiquei sabendo que “Llora, me llama”, com a gravação do Grupo Play, é sucesso na Argentina. A música toca em boates e academias de várias cidades.

Vale lembrar que “Chora, me liga” foi a canção mais tocada no Brasil em 2009.

___

-Luiz Cláudio

O cantor Luiz Cláudio gravou, ontem, seu primeiro DVD como artista solo. A gravação aconteceu em Uberlândia, no Castelli Hall. O show contou com a participação de Eduardo Costa, Régis Danese, e de Alexandre Pires, que tem ajudado bastante o cantor nessa nova empreitada.

___

-Borboletas em inglês

O vídeo abaixo é só por curiosidade. Durante um cruzeiro realizado na Europa durante a semana passada, uma dupla improvisada resolveu cantar a música “Borboletas”. Só que nesse caso, cantaram uma versão em inglês. Quem quiser assistir, clique aqui.

___

-Eduardo Costa

Ainda no domingo, Eduardo Costa participou do programa da Eliana. Para assistir, basta clicar aqui. Daqui a pouco tem um texto sobre o Eduardo aqui no blog.

___

-Gusttavo Lima

Nesse final de semana, o cantor Gusttavo Lima esteve no Faustão. Além da apresentação de Gusttavo, Faustão mostrou um pouco da vida do rapaz. Ontem, segunda, o Video Show exibiu uma matéria com ele. Quem quiser ver, basta clicar nos links a seguir. Faustão – Vídeo Show.



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Os 10 melhores discos de 2010


Como anunciado aqui, a lista feita pelos leitores do Universo Sertanejo não seria baseada em competição de quem conseguisse dar mais votos ou organizasse campanhas de votação.

A intenção é de que as pessoas que frequentaram o blog durante todo o ano tivessem sua opinião retratada nessa lista.

Houve quem comentasse mais de uma vez com diversos nomes diferentes, e isso recebeu a atenção devida.

___

-Discos que ficaram para o ano que vem, por causa da data de lançamento: Chitãozinho e Xororó com a nova geração, Fernando e Sorocaba (Bola de Cristal), João Neto e Frederico (Só modão) e Maria Cecília e Rodolfo (Ao Vivo).

-CD’s bastante votados que não entraram na lista: Michel Teló (Ao Vivo), Marcos e Belutti (Nosso Lugar), Edson (Edson e você) e Zé Henrique e Gabriel (Tá tudo OK).

___

Descontando injustiças que toda lista traz, abaixo seguem os 10 melhores discos de 2010, eleitos pelos leitores do Universo Sertanejo. Em seguida, os meus cinco melhores.

Creio que a maior ausência seja do “Raízes”, do Daniel. No entanto, como se trata de um trabalho bem do início do ano, creio que muita gente tenha o deixado passar batido, já que a qualidade do trabalho é indiscutível.

___

10. Guilherme e Santiago

Após saírem do programa da TV “Terra Nativa”, a dupla precisava emplacar algum sucesso para aproveitar a visibilidade. Isso não aconteceu e muita gente desanimou com a dupla. Até que, no começo desse ano, os irmãos lançaram uma tal de “E daí”. A música e o CD mudaram a trajetória da dupla, que após 15 anos no mercado, atingem seu melhor momento.

___

9. César Menotti e Fabiano – Retrato

O álbum veio com o desafio de dar continuidade ao sucesso de “Ciumenta”, e a aposta para isso foi “Labirinto”, canção já conhecida no meio. Em seguida, a canção “Retrato”, que deu nome ao disco, foi trabalhada. A tiragem inicial do disco rendeu “disco de ouro” para a dupla, que já trabalha no repertório de um novo projeto.

___

8. Zezé di Camargo e Luciano – Double Face

O álbum duplo de Zezé e Luciano trouxe, de fato, “duas faces” da dupla. Uma atual, com baladinhas e músicas mais “atuais”, como “Tapa na cara” e “Tão linda e tão louca”, e outra “bruta”, com modões de letra sofrida no melhor estilo Trio Parada Dura e Milionário e José Rico. O álbum saiu com a pretensão de superar as 400 mil cópias vendidas, dado que poderá ser conferido no início do ano que vem.

___

7. João Carreiro e Capataz – Xique Bacanizado Ao Vivo

Além de músicas boas, o CD/DVD foi importante para os sertanejos perceberem que a palavra “formato” está perdendo a utilidade. Algumas letras da dupla são grosseiras, usam palavrões, e várias canções não trazem refrões fáceis. Por não ser um trabalho exatamente comercial, algumas barreiras ainda são grandes, como tocar em rádios FM, mas o sucesso que a dupla tem atingido mesmo assim, prova que o público sertanejo é tão abrangente quanto numeroso.

___

6. João Bosco e Vinícius – Coração Apaixonou

O CD/DVD é baseado nos sucessos mais recentes da dupla, com destaque para o álbum “Curtição”. A opção foi por celebrar canções que não haviam saído em nenhum DVD, como “Chora, me liga”, por exemplo. O grande destaque do trabalho foi “Sem esse coração”, que fechará o ano como uma das canções mais tocadas. No final do ano, foi lançada a música “Chuva”, que não faz parte do “Coração Apaixonou”.

___

5. Bruno e Marrone – Sonhando

Álbum que traz “Sonhando” e “Tentativas em vão”. É o disco mais controverso lançado pela dupla, já que tem um perfil muito mais “atual” de música sertaneja. Produzido por Márcio Kwen, responsável também pelo “De volta aos bares”, “Sonhando” foi disco de ouro logo na semana de seu lançamento.

___

4. Fernando e Sorocaba – Acústico

Trabalho, também lançado em DVD, que teve “Madri” como grande sucesso. O projeto foi pensado como algo modesto, que prepararia os fãs para um DVD maior. Resultado: tornou-se o trabalho mais importante da carreira da dupla.

___

3. Victor e Leo – Boa sorte para você

Lançado em novembro, a canção que dá nome ao disco vem sendo trabalhada nas rádios desde outubro. Ao mesmo tempo, diversas rádios resolveram apostar em “Rios de amor”, canção que faz parte da novela Araguaia. É um disco muito diferente de seu antecessor, o que acarretou em longas discussões mesmo entre os fãs.

___

2. Luan Santana – Luan Santana Ao Vivo

A primeira grande produção do artista mais importante do ano. O repertório é muito variado, muito pelo fato de que era preciso entender de quem era, de fato, o público do Luan. Na lista das canções, as que se destacam são “Meteoro” e “Você não sabe o que é amor”. O novo CD/DVD, gravado agora em dezembro, é mais focado e com repertório bastante superior.

___

1. Jorge e Mateus – Aí já era

Várias canções do CD já eram cantadas antes de o trabalho chegar às lojas. O álbum nem teve tempo de repercutir ainda, mas venceu aqui com muita folga, com votos vindo de leitores fiéis, que não são fanáticos pela dupla, mas que reconheceram a qualidade do disco. Do “Aí já era”, faz parte a canção “Amo noite e dia”, um dos principais destaques do segundo semestre. Nesse final de ano, a música de trabalho é “Chove, chove”. Para o ano que vem, a romântica “Aí já era” é aposta de muitos para figurar em alguma trilha de novela.

___

___

A quem se interessar, segue abaixo minha opinião seguida de alguns palpites. Curiosamente, cada CD foi feito por um produtor diferente (em ordem: Guto Graça Mello/Victor, Sorocaba/Ivan Miyazato, César Augusto, Pinocchio e Dudu Borges).

___

5. Victor e Leo – Boa sorte para você

Dos cinco discos escolhidos por mim, quatro possuem uma característica em comum: a de seguirem por um caminho que ninguém esperava. O álbum “Boa sorte para você” conseguiu desagradar até quem é fã, mas fez com que a dupla reforçasse a ideia de que não está presa a nenhum estilo e que permanece, como sempre, fugindo de rótulos. O trabalho é basicamente todo acústico, e pouco lembra o disco anterior, “Victor e Leo ao vivo”. A música sertaneja mais tradicional está presente na maioria das canções, em um momento no qual os artistas quebram a cabeça para saber como lidar com essa tal “onda pop” na música sertaneja. “Boa sorte para você” mostra uma dupla muito mais preocupada com a carreira do que com o sucesso instantâneo, o que os destaca cada vez mais na história recente do sertanejo.

___

4. Fernando e Sorocaba – Acústico

Esse acústico só não disputa a ponta por não ser inteiramente inédito. A dupla que mais cresceu esse ano, baseou-se em um CD em formato dito “ultrapassado”, e ajudou a confundir mais ainda quem corre atrás de alguma fórmula. Quem conhece o repertório de Fernando e Sorocaba, acharia um CD acústico completamente fora de mão, mas foi justamente o que eles fizeram. Reuniram as canções mais famosas, incluíram 4 músicas novas (“A casa caiu”, “Celebridade” e “Madri” e “Até o final”), gravaram um DVD e, no final das contas, o trabalho que nasceu como projeto paralelo e modesto, se tornou o maior álbum da carreira deles.

___

3. Zezé di Camargo e Luciano – Double Face (CD 1)

Foi a grande sacada dos irmãos nos últimos 10 anos. Em vez de regravações só de grandes sucessos, Zezé baseou o repertório em músicas que eram de seu gosto. O álbum traz 15 modões no estilo anos 70/80, na qual as letras e as interpretações dramáticas tiveram seu auge. Os arranjos não sofreram grandes alterações, e o público mais tradicional, bastante esquecido pelo mercado, ganhou um presente.

O disco venceu o Grammy esse ano, e curiosamente, apesar de tantas voltas que o sertanejo está dando, o prêmio foi para as mãos do produtor César Augusto, vinte anos após vender 3 milhões de discos com  apenas um álbum de Leandro e Leonardo.

___

2. Guilherme e Santiago – Tudo tem um porquê

Dos álbuns de sucesso esse ano, é um dos menos badalados. A dupla não é da nova geração, e talvez por isso não haja tanto holofote sobre ela. O CD/DVD “Tudo tem um porquê” teve uma gravação extensa (mais de 3 horas), e trouxe apenas canções inéditas. Na banda, Pinocchio estava na sanfona e Ivan Miyazato nos violões. Pelos nomes de peso, era de se esperar um trabalho de ponta, mas mesmo assim o mercado se surpreendeu. Chegou 2010 e veio “E daí”. Em seguida, “Tá se achando”. Logo depois, “Que dá vontade dá”. Fora das rádios maiores, “Mete sua boca na minha”, “Eu tô pra lá de Bagdá” e “Solteiro sim, sozinho nunca” entraram entre as mais tocadas. Aquele CD que muitos pensaram ser apenas mais um, possuía o grande hit de 2010.

___

1. Jorge e Mateus – Aí já era

Pelo segundo ano seguido, coloco um CD do Jorge e Mateus como o melhor. Alguém pode apontar exagero, mas a opinião é baseada em um ponto específico: repertório. Ninguém da nova geração conseguiu ser tão constante nesse aspecto como Jorge e Mateus. O que se vê de prováveis hits do disco, se via também nos dois álbuns anteriores. A dupla mudou de produtor, foi para as mãos de Dudu Borges, responsável pelo CD “Curtição” do João Bosco e Vinícius, que trazia “Chora, de me liga”. As mudanças no estilo dos arranjos são nítidas até para quem não é muito próximo ao assunto, e mostram que a dupla também decidiu não acomodar com o sucesso. Não foram poucas as críticas surgidas por “mexer em time que está ganhando”, mas é mais um passo adiante, já que a dupla tenta se aproximar cada vez mais do que gosta, deixando de se preocupar exclusivamente com o que o mercado espera.



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Quando a maré está a favor…


Sabe aquele assunto de aproveitar o momento, acertar a mão, ter uma sacada que acaba dando muito certo?

A música do Michel Teló lançada essa semana, “Se intrometeu”, que gerou as mais diversas reações, trazia algo que chamava mais atenção que a própria canção: o bordão “Ronaldo”.

Ninguém entendeu muito bem o sentido, mas foi apenas uma brincadeira, assim como o bordão é.

O Michel sempre foi um artista muito elogiado, principalmente por seus mais de 10 anos a frente do “Tradição”, mas as boas ideias é que estão o transformando em uma figura reconhecida nesse novo cenário sertanejo.

Com o Ronaldo tuitando a música, então…

A canção “Se intrometeu” foi publicada aqui na segunda, saiu na capa do UOL e tudo mais.

Quem quiser ouvir, pode clicar aqui. (a música é composição do Thiaguinho, do Exaltasamba, e do Rodriguinho, os mesmos autores de “Fugidinha”).



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Mas o destino cruel e traiçoeiro…


Já postei mais de uma vez, aqui no blog, uma canção chamada “Adeus, papai. Adeus, mamãe”, do Silveira e Barrinha.

Referi-me a essa música como uma das mais tristes de toda a música sertaneja, pelo menos do repertório das duplas mais conhecidas.

Resolvi colocar mais duas desse nível por aqui, para que vocês sugiram outras do gênero. São canções tristes que narram histórias muito provavelmente verdadeiras.

Quem quiser conhecer a música citada do Silveira e Barrinha, pode clicar AQUI.

___

A primeira delas é “Ferreirinha”, composição do Carreirinho. De forma bem resumida, a história gira em torno da amizade de dois jovens, até que um deles falece ao cair do cavalo.

O trecho final da canção é o mais pesado que eu particularmente conheço, quando um amigo leva o corpo do outro apoiado em suas costas.

Sai praquela estrada tão triste tão amolado
Era um frio do mês de junho seu corpo estava gelado
Já era uma meia noite quando eu cheguei no povoado
Deixei na porta da igreja e fui chamar o delegado
A morte deste rapaz mais do que eu ninguém sentiu
Deixei de lidar com gado minha inclinação sumiu
Quando lembro essa passagem franqueza me dá arrepio
Parece que a friagem das costas ainda não saiu

Quem quiser ouvir, pode clicar AQUI para a versão gravada por Tião Carreiro e Pardinho.

___

A outra canção é “Sonho de um caminhoneiro”, canção de Milionário e José Rico com mais de um milhão de visualizações no YouTube.

A letra narra a vida vitoriosa de dois caminhoneiros empregados que se tornaram patrões. A esposa de um deles teve filho, e os dois amigos voltaram para a cidade conhecer a criança. Como eram amigos, o pai escolheu o parceiro para ser padrinho. Um acidente, no entanto, vitimou o pai do garoto, que ao perceber que não sobreviveria, disse ao padrinho: “vá conhecer eu filho, porque eu não vou”.

Além da história triste, o casamento da letra com a melodia torna tudo muito maior. Sensações que poucas duplas de poucas épocas foram capazes de criar. Abaixo, o trecho final da canção.

Mas o destino cruel e traiçoeiro marcou a hora e o lugar
A chuva fina e a pista molhada com uma carreta foram se chocar
Mas como todos têm a sua sina, um a morte não levou
E agonizante no braços do amigo disse:
“Vá conhecer meu filho porque eu não vou”.

Para ouvir “Sonho de um caminhoneiro” com Milionário e José Rico, basta clicar AQUI.



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Comentando


Estou voltando do cruzeiro, por isso as atualizações hoje não apareceram cedo. Daqui a pouco eu publico algumas novidades.

Além do cruzeiro do Daniel, que está acontecendo, e do Luan, que acabou hoje, Fernando e Sorocaba também embarcaram essa semana, no Cruzeiro Universitário.

___

Dei entrevista para um programa chamado Campinight, de uma das retransmissoras da RedeTV no estado de São Paulo. O programa foi especial sobre o Caldas Country, e eu falei um pouco sobre as mudanças do sertanejo. A primeira parte pode ser vista AQUI. A segunda, AQUI.



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Entrevista com Tião Carreiro e Pardinho


O registro abaixo é o áudio de uma entrevista de 10 minutos dada por Tião Carreiro e Pardinho.

Não tenho aqui informações de qual rádio fez a entrevista, e nem do ano em que ela foi gravada, mas se alguém souber, me avise para que eu possa atualizar a postagem, por favor.

Eu editei esse material para que ficasse só a fala dos cantores, pois as canções deixavam o arquivo muito pesado.

Nessa entrevista especial, eles falam da escolha do nome da dupla, das histórias de suas músicas mais famosas, de música sertaneja em geral, além de passagens bem humoradas dos dois.

Como prévia, cito duas frases curiosas do Tião Carreiro: “Não vai haver nunca um dueto como Tonico e Tinoco”, e “Eu não tenho conjunto. É Tião Carreiro, Pardinho e duas violas.”

O registro vale ser ouvido mesmo, são poucas as entrevistas disponíveis com a dupla.

Para ouvir (ou baixar) a entrevista, basta clicar sobre a imagem abaixo.



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Programa Universo Sertanejo #49


Na terça-feira, foi anunciado que o cantor Gusttavo Lima participará do Faustão já nesse próximo domingo.

Alguns comentários aqui no blog, ao longo do ano, mostraram-se incomodados com a falta de “estrada” de alguns cantores, e o Gusttavo foi um exemplo bastante utilizado.

No entanto, por mais que seja um rapaz de pouca idade (21 anos), sua história difere demais dos novos artistas sertanejos. Ainda criança, cantava Folia de Reis, e aos 9 anos, saiu de casa e formou uma banda ao lado dos irmãos.

De origem muito humilde, o cantor caiu no gosto dos mesmos empresários de Jorge e Mateus e Maria Cecília e Rodolfo, que acreditam – e investem – muito nele.

A participação de Gusttavo Lima no Faustão mostra que a ideia é vir forte com ele no ano que vem. Apesar da idade, não há concorrência com o Luan, fato que o ajuda mais ainda.

Ontem, entrou no ar a quadragésima nona edição do programa Universo Sertanejo, na Rádio UOL.

O convidado da semana foi justamente o Gusttavo Lima.

Quem quiser ouvir a conversa que eu tive com ele, basta clicar na imagem abaixo.

___

01. Michel Teló – “Se intrometeu”
02. Victor e Leo – “Nascemos para cantar”
03. Edson e Hudson – “Ela encasquetou”
04. Fernando e Sorocaba – “Bola de Cristal”
05. Leonardo – “Alucinação”
06. Chitãozinho e Xororó com Guilherme e Santiago – “Coração quebrado”
07. Otávio Augusto e Gabriel – “Eu, a viola e Deus”
08. Gusttavo Lima – “Rosas, versos e vinhos”
-Entrevista
09. Gusttavo Lima com Jorge e Mateus – “Inventor dos Amores”
10. Trio Parada Dura – “Telefone Mudo”



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo

universo_sertanejo

Algumas considerações


-Cruzeiros

Dois cruzeiros sertanejos são atração essa semana. Ontem, teve início o do Luan Santana, que vai até o dia 17. Amanhã, quinta-feira, tem início o cruzeiro do Daniel, que termina no dia 19.

Estou à bordo do cruzeiro do Luan. Não farei cobertura dos shows e tudo mais, como houve nos dois outros que cobri (Jorge e Mateus e Zezé e Luciano), mas haverá algumas matérias especiais mais adiante. Usarei o Twitter para falar do cruzeiro conforme a conexão permitir (@piunti). Quem quiser perguntar algo sobre o cruzeiro, pode utilizar o espaço de comentários dessa postagem.

Como registro, fica o tempo ruim que fez durante toda a terça-feira e a manhã de quarta, e a agitação do mar mais forte que de costume, que causou enjoo em um número considerável de pessoas.

___

-Gusttavo Lima

Foi divulgado, ontem, que o cantor Gusttavo Lima participa do Faustão já nesse próximo domingo, dia 19. Vou deixar para me estender sobre o assunto amanhã, na postagem sobre o programa Universo Sertanejo #49, do qual ele é o convidado especial.

___

-Rick e Renner

A dupla não contou quais foram os motivos da separação, mas foi bom ver que eles continuam em contato e que Rick trabalhará no novo projeto de Renner. Como a gente sabe, separações de dupla costumam não ser muito amigáveis, mas essa não foi das mais traumáticas. Rick já voltou ao estúdio para preparar seu primeiro disco solo.

___

-Se intrometeu

O fato de a música nova do Michel Teló, “Se intrometeu”, não fazer parte do CD/DVD lançado esse ano por ele, mostra que o tal “planejamento”, apesar de ser necessário, não precisa deixar o artista preso. É claro que é uma pena que algumas músicas não sejam trabalhadas, como é o caso de “Curtindo solidão” ou “Fala, Coração”, mas essa é a realidade atual. A gente está acostumado a ver artistas que estouram, mas se perdem logo na sequência por não conseguirem emplacar outro sucesso. Apesar de a música dividir um pouco as opiniões, ele está só tentando aproveitar seu melhor momento desde que se lançou em carreira solo. Escrevi sobre isso recentemente.

___

-Os 10 melhores discos de 2010

Ontem, determinei como último dia para as discussões sobre os melhores discos de 2010. Tentarei publicar a lista dos melhores até sexta-feira.



Assina aí meu canal sobre música sertaneja =)

universo_sertanejo