O repertório que mais deu certo

A postagem não é sobre o melhor ou o maior disco sertanejo, longe disso.

É apenas um texto mostrando como alguns artistas foram felizes na escolha do repertório de determinados discos. Hoje, não se trabalha mais tantas músicas de um só álbum como se fazia nos anos 1990.

Existe uma lista imensa de grandes álbuns daquela década, mas resolvi destacar um, em especial.

Peço que todos vocês, que se julgam conhecedores de música sertaneja, se imaginem como um público comum, que gosta de sertanejo, mas só conhece as mais famosas.

De todos os discos que eu procurei, pela impressão que tenho há um bom tempo, nenhum conseguiu superar o “Tudo por amor”, do Chitãozinho e Xororó, de 1993.

O repertório do álbum, que mais parece uma coletânea, segue abaixo.

___

1-Deixa
2-40 e 20
3-Pode ser pra valer
4-Guadalupe
5-Vá pro inferno com seu amor
6-Pensando em minha amada
7-Confidências
8-Palavras
9-Tudo por amor
10-Razão para chorar
11-Coração deserto

Tirando as duas últimas, que não tiveram muita saída, só “Pensando em minha amada” talvez não tenha ficado tão conhecida assim, apesar de todos aqui provavelmente se lembrarem dela (a letra dizia “assim sou eu, assim sou eu pensando em minha amada”)

De resto, é um CD só de grandes sucessos que ultrapassaram os limites do público sertanejo. Zezé e Luciano e Leandro e Leonardo têm discos repletos de sucessos, mas nessa proporção, realmente não encontrei nenhum. E esse sucesso que eu digo é no público em geral, não só no sertanejo.

A lembrança por esse disco não é uma questão de gosto, mas sim, uma comparação feita entre diversos discos.

Há de se registrar que esse álbum tinha um apelo muito forte, que era a presença dos Bee Gees cantando “Palavras” ao lado da dupla, o que fez, sem dúvida, o disco ter mais destaque.

___

Conferindo álbum por álbum, lembrei de citar algo aqui que eu sempre quis comentar, que é uma sequência de discos lançados pelo Zezé di Camargo e Luciano no início dos anos 1990. O primeiro LP deles, que tinha “É o amor”, trazia outras canções bem fortes, mas os que vieram logo em seguida, do 2° disco até o 5°, formam uma sequência que dificilmente alguma dupla vai conseguir superar.

Para citar só três exemplos de cada, o de 92 tinha “Coração está em pedaços”, “Muda de vida” e “Coração na contramão”. O de 93, “Saudade bandida”, “Faz mais uma vez comigo” e “Eu só penso em você” . O de 94, “Você vai ver”, “Vem cuidar de mim” e “Como um anjo”. E o de 95, “Pão de mel”, “Vem ficar comigo” e “Sem medo de ser feliz”.

Sei que é esse assunto é subjetivo, mas tenho a impressão de que a maioria concorda com essa ideia.

Como eu sei que “Anos 90” é um assunto prazeroso de discutir, alguém tem em mente alguma sequência de álbuns que possa fazer frente a essa do Zezé e Luciano? Creio que Leandro e Leonardo, Bruno e Marrone e Chrystian e Ralf sejam citados.

___